25 de jul de 2015

[Especial] - Dia do Escritor Nacional





25 de julho – Dia do Escritor Nacional




O Dia Nacional do Escritor surgiu em 25 de julho de 1960, através de João Peregrino Júnior e Jorge Amado, quando ambos realizaram o Primeiro Festival do Escritor Brasileiro, que foi organizado pela União Brasileira de Escritores.



Os Escritores são aqueles que proporcionam voos ao céu com os pés no chão, propiciam navegar por todos os mares do mundo e até aqueles que nunca foram vistos. No Dia do Escritor deve-se enaltecer toda a criatividade e inteligência daqueles que colocam todos em contato com novas culturas, novas vidas e novos mundos. Dia de agradecer àqueles que contam histórias para dormir, histórias para refletir, histórias que fazem acordar para a vida. Seja fantasia, seja real, não há segredo, um bom livro pode mudar toda uma vida! 
Gabrielle Carreira



Maiores escritores brasileiros



A Literatura Brasileira é extremante rica e diversificada. Existem títulos para todos os gostos e histórias para todos os corações. Confira os maiores escritores do Brasil e se apaixone pela literatura.

- Machado de Assis, Rio de Janeiro (1839-1908)

- Carlos Drummond Andrade, Minas Gerais (1902-1987)

- Clarice Lispector, nascida na Ucrânia, viveu em Pernambuco e no Rio de Janeiro (1920-1977)

- Cecília Meireles, Rio de Janeiro (1901-1964)

- Erico Veríssimo, Rio Grande do Sul (1905-1975)

- Gonçalves Dias, Maranhão (1823-1864)

- Nelson Rodrigues, Pernambuco (1912-1980)

- José de Alencar, Ceará (1829-1877)

- Manuel Bandeira, Pernambuco (1886-1968) - Lygia Fagundes Telles, São Paulo (1923)

- Mário de Andrade, São Paulo (1893-1945)

- Vinicius de Moraes, Rio de Janeiro (1913-1980)



Tipos de Textos


Existem diversos tipos de textos e produções literárias, sendo textos científicos, textos literários, que se dividem em romances, comédias, suspenses, poemas, poesias, biografias, músicas, novelas, cordel, infantis, histórias em quadrinhos e muitos outros tipos. A literatura divide-se em tanta formas que é impossível não conseguir encontrar algo que lhe satisfaça e seja parecido com os seus gostos.


Carlos Drummond de Andrade
Maior poeta brasileiro do século XX, Carlos Drummond de Andrade nasceu em Itabira, Minas Gerais, em 1902. Faleceu em 1987, no Rio de Janeiro.

“Escritor: não somente uma certa maneira especial de ver as coisas, senão também uma impossibilidade de as ver de qualquer outra maneira.”


Jorge Amado
Jorge Amado nasceu em 10 de agosto de 1912 no município de Itabuna, Bahia. Faleceu em Salvador, no dia 06 de agosto de 2001, aos 88 anos.

Pobres dos escritores que não se derem conta disso: escrever é transmitir vida, emoção, o que conheço e sei, minha experiência e forma de ver a vida.”


Erico Verissimo
Erico Veríssimo nasceu em Cruz Alta, Rio Grande do Sul, em 17 de dezembro de 1905. Faleceu em Porto Alegre, no dia 28 de novembro de 1975.

Nenhum escritor pode criar do nada. Mesmo quando ele não sabe, está usando experiências vividas, lidas ou ouvidas, e até mesmo pressentidas por uma espécie de sexto sentido.”

Caio Fernando Abreu
Caio Fernando Abreu nasceu em 12 de setembro de 1948 em Santiago, Rio Grande do Sul. Faleceu em Porto Alegre, no dia 25 de fevereiro de 1996.

O escritor é uma das criaturas mais neuróticas que existem: ele não sabe viver ao vivo, ele vive através de reflexos, espelhos, imagens, palavras. O não-real, o não-palpável. Você me dizia “que diferença entre você e um livro seu”. Eu não sou o que escrevo ou sim, mas de muitos jeitos. Alguns estranhos.”




A obra de arte do escritor não é um simples ajuntamento organizado e bonito de palavras. É uma viagem. Viagem literária por ares e ondas que conduzem o leitor às diversas belezas e verdades do mundo, um mundo tão mais (ou menos) facetado. Por isso, os livros fazem rir, chorar, recordar, pensar, refletir.

Em artigo publicado recentemente, depois de informar que apenas um terço da população adulta brasileira não costuma ler livros, ‘The Economist’ aponta que, situado na 27ª posição de um ranking de 30 países, com apenas 5,2 horas semanais de leitura, o brasileiro lê apenas 1,8 livros não acadêmicos por ano (menos da metade do que se lê nos EUA ou na Europa). Não é à toa que, em termos per capita, anualmente são produzidos 11 livros nos EUA, 7 na França 7 e apenas 2,4 no Brasil. Pois é, acreditem!

Alguns dizem que todo dia é dia para se ler alguma coisa e, portanto, todo dia é Dia do Escritor.


Parabéns pra nós!




Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Adoreeei, dedicar um espaço a "Eles" que muitas vezes nos dão a oportunidade de conhecer outros lugares e suspirar diversas vezes, usando apenas palavras.

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©