4 de ago de 2015

[Desafio] Primeiras Impressões - O Lago Negro

Olá pessoal!




Hoje vamos falar de desafio!

Ela desafiou e nós aceitamos o desafio.

Juliana Daglio autora de O Lago Negro, lançou o desafio para a blogsfera e o Blog Aricia & Suany se lançou nesse projeto.



O desafio era:

Ler e divulgar nossas impressões sobre o livro, tais como expectativas e teorias do que está por vir no livro. Pois bem, Suany e eu lemos o arquivo que a autora disponibilizou e tivemos nossas impressões e vamos dividir com vocês, curtam assim como nós curtimos.


Primeiro vamos conferir a capa




O Lago Negro
Juliana Daglio
Editora Arwen
2015 
368 páginas


Sinopse:

Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.

Ao se mudar para o interior depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito onde poderá se inspirar para, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não virá somente despertar criatividade, mas também acordar seus fantasmas mais profundos.

Prestes a perder o controle sobre sua trama e sobre sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis. Desconfiada de suas intenções ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus, e que eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida.

O Lago Negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?


Capa Aberta




Eu particularmente, adorei a capa do livro, é daquelas que te leva para dentro do conteúdo do livro, te remete ao Lago Negro de águas nebulosas e que sempre se faz presente durante a trama.

Vamos parar de enrolar, certo?!

Vamos às nossas impressões. Lembrando que serão duas opiniões.



O Lago Negro – Desafio Primeira Impressões


Suany Anjos

Prólogo

Primeiro de tudo eu gostei muito de ver um prólogo sendo contato por um personagem masculino. Eu me arrisco a escrever e geralmente os prólogos são contados pelas protagonistas e às vezes o livro todo. Gosto de quando são capítulos intercalados. Dá mais liberdade para autora e ainda mais liberdade para o leitor, pois assim já conhecemos de uma vez tanto o que mocinha quanto o mocinho pensam sobra à história.
O que falar sobre o prólogo: Intrigante. Essa é a palavra que define exatamente o que achei sobre o prólogo. Sei que relatou que era tudo um sonho, um sonho de um personagem que ainda não foi nos apresentado um nome, mas eu achei realmente a cena intrigante. Assim como ele eu fiquei me perguntando de a “V” realmente possa estar viva, já que ela mesma pediu que ele a procurasse em livros. Fiquei dividida do que era realidade e do que era sonho ou até que ponto eram somente os desejos de um menino apaixonado.

Primeira Parte
Loucura e Sanidade

Percebemos claramente que esse primeiro capítulo é dividido em duas partes. Dias atuais e dias anteriores. Tirando o jeito mal educado o qual eles são tratados ao chegar em Lagoana eu não vi nada demais. Quer dizer, já que é para dizer as primeiras impressões e até mesmo tentar adivinhar o que vai acontecer, eu acredito que o “Ancião” tem muito mais papel em toda essa história do que as pessoas acham. Ele enxergou Verônica com os olhos da cor diferentes, o que ela, pelo menos foi o que entendi, diz não ter.
Na primeira parte, nos dias atuais eu tenho a leve impressão que Verônica morre e que isso nos leve ao prólogo que seria contato em um dia mais atual ainda, ou seja, acredito que ela tenha sido assassinada nessa casa que contém o Lago Negro o qual recebeu o nome do livro, e que o menino que conta o primeiro capítulo do livro, que suspeito que possa ser o Liam, seja alguém que esteja na faculdade nos tempos atuais e que tenha encontrado uma forma de se conectar com a “V” Verônica de alguma forma.
Pode ser uma teoria muito louca, mas foi o que a minha mente pensou enquanto eu lia. Como a autora, Juliana Daglio, mesmo disse as primeiras páginas não revelariam muito, mas eu acredito que já dá para ter uma boa base do que se trata a história.
Um passado e um futuro. Um amor entre alguém que já morreu, de uma forma nada sadia com uma pessoa que no mínimo se sente sozinha. Verônica escreve, ou pelo menos quer escrever livros, e ela podia muito bem ter feito algum diário ou algo parecido e isso ter deixado um tipo de ligação do passado para o futuro.
É uma ideia realmente interessante. E gostaria de saber o final.
Bom é isso...




“– Quando me encontrar, não tente desvendar essa história toda. Talvez você descubra que foi tudo uma invenção de verdade e que por trás da lenda existe uma história real perturbadora. Insista mesmo assim.”




Agora as impressões de Aricia...


O Lago Negro – Desafio Primeiras Impressões


Prólogo

Bom, o que eu posso dizer sobre o prólogo? No mínimo interessante. Vemos que se trata de um sonho inicialmente, mas no meio do caminho, você não sabe mais se é mesmo um sonho ou a mente divagante de quem imaginamos ser o personagem do livro, tendo em vista que é o sonho dele, então ele em algum momento será apresentado à história.
Acredito que “V” esteja viva sim, e aquele lugar onde se encontram é o único lugar seguro onde ela pode estar com alguém e passar sua história, como se esse “menino” fosse a ponte entre ela e o real, com se ele pudesse ser sua salvação ou libertação.

Primeira Parte
Loucura e Sanidade

Aqui minha impressão foi de pura confusão. Sinceramente fiquei sem entender direito o tempo da história, tive que retornar ao inicio do capítulo para ter certeza do que estava lendo. Mas é isso que torna o livro interessante, você precisa de uma mente aberta para encarar a leitura e a narrativa.
De cara, vemos que Lagoana é um lugar meio “macabro”? que talvez tenha parado no tempo e mesmo tendo uma grande universidade, não possui atrativos interessantes.
Verônica está presa em uma espécie de porão com Lisandra e o homem que as detém além de misterioso, pois ainda não fomos apresentados a ele, me diz ser uma figura importante do livro. E o Lago Negro sempre mostrando sua força e sua presença.
Ela tem um manuscrito em construção, vemos isso quando a narrativa nos leva para o passado e lembro que ela falou sobre neflins, bom, neflins são anjos caídos e várias derivações podem ser construídas sobre esses seres.
Conclusão:
Na minha mais louca alucinação, quero acreditar que ela seja a filha de um neflin e que esteja presa por um motivo absurdo, anos e anos já se passaram e alguém acho o livro que ela tinha começado a escrever, sendo um ser mágico, ela acha naquele livro e naquela pessoa sua ponte para a liberdade e/ou salvação.
É isso, na pior das hipóteses, você está lendo uma possível base de algum futuro livro!
20 páginas é muito pouco para tentar arriscar uma ideia do que vá acontecer, apesar de não ter gostado muito do inicio e ficar meio perdida, eu com certeza leria o livro completo para sanar minha dúvida e saber quão errada ou certa eu estava.
Bjos.




Siga a autora em suas redes sociais







Nós curtimos demais participar, espero que tenham gostado!














Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Olá, meninaas!!
    Muito obrigada por terem participado do desafio, e pela dedicação das duas em unirem as opiniões para montar o post.
    Fiquei lendo as teorias aqui e morrendo de vontade de contar algumas coisas, mas vou me segurar. Hahahahahha
    Espero que possam ler em breve a obra completa.

    Beijoos!!

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©