16 de set de 2015

[Entrevista] Autor Laicon Christian

Hey pessoal, tudo bem com vocês? Com a gente tudo bem! Vocês já ficaram sabendo do lançamento do nosso bbay, Entre o Ódio e o Amor em livro físico? Se não, venha dá uma conferida na nossa página, mas hoje não viemos falar sobre isso. 

Hoje estamos aqui para uma entrevista com o autor Laicon Christian. Como já foi apresentado aqui algumas semanas atrás ele é autor do livro Dimas o Bom Ladrão e ele lançou o livro dele no dia 06 de Setembro na Bienal do Rio e hoje viemos saber um pouco mais sobre ele e como foi essa experiência.

Preparado? Então, lets go!






1 - Quando você decidiu se tornar escritor (a)?
É uma pergunta interessante de ser feita porque eu não sei a resposta (rsrs). Nunca almejei em ser escritor propriamente dito ou sonhei com a possibilidade de exercer esse ofício algum dia, então, digo que a vida fez-me tornar um.
2 – Você sendo um homem, você acha que o mundo literário para o sexo masculino é mais difícil do que para o feminino?
Acho que os dois públicos são atendidos de maneira bem satisfatória. Existem muitos gêneros de predominância masculina e feminina. Os mercados editoriais têm sido abastecidos com boas histórias e novos autores e o gosto e senso crítico de ambos os gêneros são cada vez mais contemplados.
3 - Qual é o autor (a) que você mais admira?
Eu sou uma pessoa meio antiga (rsrs). Eu gosto muito da Literatura Nacional, então eu fico com os clássicos. Dentre eles, posso citar Machado de Assis e Carlos Drummond de Andrade como as minhas referências...
4 - Tem alguma obra literária que lhe tocou de maneira especial?
Fugindo dos clássicos, existe o livro chamado Paulo e Estêvão, de Francisco Cândido Xavier, ou Chico Xavier como mais conhecemos. É uma história belíssima que na qual me apeguei em muitos momentos da vida e que de alguma forma contribuiu para o surgimento da minha veia autoral...
5 - Você possui algum gênero literário favorito?
Eu gosto de tudo que envolva História. Fatos históricos e relatos. Principalmente se tudo isso estiver ligado ao tempo dos primeiros séculos ou ao cristianismo de um modo geral...
6 - Tem algum personagem de seu livro com o qual você se identifica? Se sim, por quê?
Eu me identifico com todos (rsrs), pois cada um leva um pedaço de mim. Mas, se eu tiver que escolher, o general Dimas é o personagem que leva vantagem...
7 - Você possui algum hobby além de ler e escrever?
Faço teatro e música. São duas vertentes que desafogam a minha cabeça sempre atolada de trabalho (rsrs).
8 - Em sua opinião, quais são os benefícios de ler um livro?
Os benefícios são inúmeros. Estar em contato com outras ideias e se inteirar da proposta que os autores colocam desenvolve o senso crítico, o apego e a decisão de escolha, além de enriquecer o intelecto e sua postura perante o mundo. Quem lê sempre terá uma boa história para contar...
9 - Se algum dia você recebesse a proposta de adaptar alguma história sua em um filme como você reagiria? Você ia gostar?  E qual história você acha que renderia um bom filme?
Primeiro eu ia ficar muito impressionado e depois ficaria com medo (rsrs), mas seria maravilhoso ver um trabalho sendo projetado desta maneira e também seria a realização de um sonho, pois quem lê e assiste filmes advindos pelos livros sempre viaja nessa perspectiva. Acho que a trilogia na qual trabalho renderia bons filmes, principalmente o primeiro livro que foi lançado recentemente...
10 - Como é o seu contato com os seus leitores?
O contato com os leitores é feito de maneira direta. Gosto de estarem participando da vida literária de cada um e saber as suas opiniões e críticas sobre as coisas que escrevo. As redes sociais contribuem muito e estou conectado boa parte do tempo. (rsrs).
11 - Como autor, qual é seu maior sonho?
Não almejo muitas pretensões e tudo que acontece por consequência de minhas obras é a recompensa de um árduo trabalho espiritual. O meu maior sonho é apenas os leitores gostarem do que eu escrevo e que os ensinamentos contidos nas histórias possam engrandecer e edificar todos aqueles que estiverem em contato com elas.
12 – Sabemos sobre os bloqueios criativos que os autores enfrentam; você enfrenta muito isso? E quando acontece o que você faz para burlar o bloqueio?
Enfrento demais. Tem períodos que eu sou uma máquina de escrever e em outros, parece que eu sou analfabeto (rsrs), não sai nada decente. Não procuro burlar o bloqueio não. Eu relaxo e espero a inspiração voltar da mesma forma que ela se foi (rsrs).
13 – Como foi à criação do seu primeiro livro? Em que você se inspirou para criar a sua história?
A criação do meu primeiro livro se deu com o meu contato com o roteiro da representação teatral da Paixão de Cristo de 2013. Atentei-me para a frase do bom ladrão no momento da crucificação e aquilo me instigou. Não existe nenhum relato histórico concreto do que teria sido a vida de São Dimas então me aventurei a escrever sobre o que poderia ter sido sua vida. Juntei meus conhecimentos com pesquisas que eu fiz e montei o enredo da história. O resultado está aí para todos apreciarem...
14 – Sei que ele é uma série. De quantos livros? E você já está produzindo o segundo livro?
Serão 4 livros. O segundo livro já está finalizado e pronto para ser editorado. Creio que em mais ou menos um ano ele esteja chegando ao alcance dos leitores que tenho certeza que esperarão ávidos pela continuação de Dimas...
15 – Você lançou seu livro na Bienal do Rio, poderia nos contar como foi essa experiência para você? Dar autógrafos e ver as pessoas comprando o seu livro.
Foi apoteótico. Eu não voltava a Bienal desde os meus tempos de colégio e participei de todas as excursões que tinham e sempre fui deslumbrado por aquele lugar. Quando pisei lá de novo depois de tanto tempo, agora sendo parte integrante daquilo tudo como autor, passou um filme pela cabeça e enfim, a ficha caiu. Foi uma sensação maravilhosa! Uma experiência que vou levar para sempre. Nunca pensei que minha humilde assinatura fosse valer tanto um dia (rsrs)...
16 – Quais são suas dicas para quem está começando agora nesse mundo literário?
A dica que eu tenho é a seguinte: nunca desista dos seus sonhos. Se você acredita no que escreve, se sente bem com aquilo que está fazendo e acha que verdadeiramente que outras pessoas possam aprender com você, então siga em frente! Não tenha medo, mesmo que muitas vezes você queira desistir e pensar que nada vai dar certo. Tenho fé em Deus e em si mesmo e conclua tudo que os seus pensamentos te permitem sonhar...
17 - Quais são os seus próximos planos Literários? Tem algum projeto em andamento que possa revelar?
Os próximos planos literários estão concentrados na continuação de Dimas. Começarei a pegar firme nessa questão de editoração a partir do mês de outubro e terei um conto meu participando de uma Antologia promovida pela Andross Editora no final de novembro desse ano. O nome do conto é Um Dia com Francisco e também está sendo muito aguardado...
18 - Para finalizar, você gostaria de deixar algum recado para as pessoas que estão lendo? Pode ser o que você preferir, um conselho, uma mensagem, uma dica, um poema, um sermão, um puxão de orelha, um desabafo, o que você preferir.
Para os meus leitores, peço que amem e cuidem da história assim como eu amo e cuido. Que possam levar os ensinamentos de cada personagem na cabeça e principalmente no coração. Que toda a sua grandeza esteja inserida na vida de cada um e que ajude muitas pessoas que ainda não conseguem enxergar aquilo que não se poder ver e que aprendam a sentir essa grande força que se chama Deus. A todos os leitores e a vocês, Paz e Bem. Sempre...

Entrevista é sempre bom né gente! Adoro ver que ninguém consegue responder direito como descobriu que sua profissão era ser escritor. Acho que no final todo mundo leva a escrita mais como hobby do que como profissão. 
Para saber mais sobre o autor siga as redes sociais e fique por dentro das novidades!
Facebook ♥ ♥ Página do autor ♥ ♥ Wattpad♥ Instagran

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©